Pressupostos teórico-metodológicos e categorias analíticas da linguística funcional centrada no uso

Maria Angélica Furtado da Cunha, Edvaldo Balduino Bispo

Resumo


Apresentamos, neste artigo, as bases teóricas e metodológicas da Linguística Funcional Centrada no Uso, também denominada Linguística Cognitivo-Funcional, conforme Tomasello (1998), a qual identifica uma tendência funcionalista de estudo das línguas. Essa abordagem é resultado da união das tradições
desenvolvidas pelas pesquisas de representantes da Linguística Funcional e da Linguística Cognitiva. Assume que o comportamento linguístico é reflexo de capacidades cognitivas que dizem respeito a princípios de categorização, à organização conceptual, a aspectos ligados ao processamento linguístico e,
sobretudo, à experiência humana no contexto de suas  atividades individuais, sociointeracionais e culturais. Além disso, caracterizamos algumas das categorias analíticas dessa vertente teórica, com apresentação de dados reais da língua
em uso para melhor compreensão. São destacados, entre outros, os conceitos de iconicidade, marcação, constrastividade, categorização, prototipicidade, informatividade, perspectivação.

Palavras-chave


Linguística Funcional; categorias analíticas; aspectos teóricometodológicos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.