Revista Porto

A REVISTA PORTO (ISSN 2237-8510) publicação semestral do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, pretende ser um ambiente para a difusão e a produção de conhecimentos e formação de pesquisadores.

É o princípio da abertura para o movimento do conhecimento, em todas as direções, que inspira o nome da revista. Nesse sentido, atribuímos ao vocábulo Porto uma qualidade polissêmica: ele é o lugar onde se processam movimentos de entrada e saída de embarcações, onde os comerciantes transacionam mercadorias, onde se trava o contato com produtos, ares e ideias. Ele é o ponto de observação a partir de onde cronistas, pintores e poetas capturam as fadigas da chegada, as expectativas de partida... Lugar de repouso, de refúgio, de evasão, ele concentra as tensões de fluxo e fixação, economia e desejo. Diante da cidade, vila ou povoação, o porto é o miradouro de onde apreciamos a paisagem que habitamos, é o ponto onde muitos, depois de longa viagem, vêm fundear novas esperanças; é o lugar onde embarcamos em busca de promessas de aventuras, tesouros e terras ainda por descobrir.

Entendemos que um programa como esse implica em privilegiar a abertura para as aproximações da história com outros campos de conhecimento: a sociologia, a antropologia, a arqueologia, a arquitetura, o urbanismo, a crítica literária, a semiótica, as ciências que se encontram no limiar entre as ciências humanas, as ciências da vida e as ciências físicas, as artes.

Neste PORTO serão aceitos para publicação os resultados de pesquisas de campo e as reflexões acerca de teorias e metodologias associadas à pesquisa nos diversos domínios da História e nas aproximações acima citadas que privilegiem a relação com a categoria “espaço” e seus conceitos associados (território, lugar, etc..), compreendendo aí suas formas de apropriação, modificação e representação; os processos históricos que fazem uso da categoria espaço na mediação das relações sociais; a história da construção desses conceitos; a formação da sensibilidade relativa aos espaços; a utilização das categorias espaciais mobilizadas para o conhecimento, a apreciação e a gestão do mundo.

Créditos: Fotografia da capa - José Augusto Santos, 'Ponte D. Luis em época Natalícia - Porto', 02/06/2008.


v. 1, n. 1 (2011)


Capa da revista