CÍNTIA: A FIDES NO AMOR

Roberto Arruda de Oliveira

Resumo


Enquanto Augusto exaltava os valores familiares, Propércio cantava seu amor por uma mulher de costumes livres, a quem confessa constantemente sua fides. A referência constante à fidelidade na poesia elegíaca celebra - o que pode parecer uma incongruência - o amor livre e apresenta uma mulher mundana como união ideal. A relação amorosa, firmada com a amada, encontra respaldo num compromisso (foedus), por meio do qual o poeta aceita as provações, na conquista do coração da amada, e se diz um seruus amoris.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.